sexta-feira, 7 de julho de 2017

Iniciados estudos para teleférico no Caminho da Fé

07/07/2017 - Diário do Nordeste

por Alex Pimentel - Colaborador

Image-0-Artigo-2265902-1
A Estátua de São Francisco é um dos pontos previstos para embarque e desembarque ( Foto: Cid Barbosa )

Canindé. Equipes técnicas da Secretaria de Assuntos Internacionais e da Prefeitura iniciaram estudos para instalação de um teleférico no corredor turístico-religioso desta cidade do Sertão Central. O equipamento de transporte suspenso deverá ter como pontos de embarque e desembarque a estátua de São Francisco, o zoológico do Santuário-Paróquia de São Francisco, a Praça do Romeiro e a Igreja do Cristo Rei. Serão aproximadamente 2Km de extensão, ligando os quatro pontos.

O assessor especial para Assuntos Internacionais do governo do Ceará, Antônio Balhmann, acompanhado do arquiteto especialista na construção de teleféricos, Evódio João de Sousa, inspecionou o corredor turístico de Canindé. A cidade é conhecida internacionalmente por abrigar o maior santuário franciscano das Américas e a realizar a segunda maior romaria em homenagem ao Santo no mundo, perdendo para a terra natal de Francisco, Assis na Itália.

A comitiva municipal foi formada pelo pároco e reitor do Santuário, Frei Marconi Lins; o vice-prefeito, Jesus Romeiro, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Socorro Bastos; o comandante da Guarda Municipal, tenente-coronel Luciano Wagner; o coordenador de projetos da Prefeitura, Ramon Silva; e os vereadores Assis Vieira e Chico. Juntos, visitaram os pontos estratégicos para a implantação do bondinho com os representantes do Estado.

Na avaliação do arquiteto Evódio de Sousa, os pontos inspecionados são seguros e possibilitam uma infraestrutura perfeita para o turismo. Resta agora o início dos estudos, com o apoio logístico da Prefeitura. Não foi definido um prazo específico para o início das obras. Ele foi o responsável pela instalação dos bondinhos de Camboriú e Nova Trento no Estado de Santa Catarina, Canela no Rio Grande do Sul, e ainda em Aparecida do Norte, São Paulo.

Balhamann informou não ter prazo específico para o início das obras. O projeto levará cerca de um ano para ser concluído. Ainda haverá licitação, mas o passo crucial para torná-lo realidade foi dado. A estimativa da obra é de até R$ 18 milhões. O bondinho será instalado por uma empresa de investidores suíços. A fase mais demorada será a construção da infraestrutura, com as áreas de embarque e desembarque, restaurantes e outros equipamentos. "O nosso foco são os religiosos e turistas", disse.

Em fevereiro, o governador Camilo Santana aprovou o projeto e garantiu recursos do Tesouro Estadual para a construção do teleférico e urbanização do Horto do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, no Cariri. Tradicional ponto de turismo religioso na região, o local recebe milhões de visitantes durante o ano.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Pensamos no teleférico, mas era inviável, afirma Menato

29/06/2017 - Diário do Grande ABC

Felipe Siqueira

Especial para o Diário

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Comandante da Pasta de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Ribeirão Pires na gestão de Adler Kiko Teixeira (PSB), Marcelo Menato hoje é crítico do projeto do teleférico, do ex-prefeito do município Saulo Benevides (PMDB), mas foi apontado como um dos idealizadores do engenhoso empreendimento que visava manter o título de estância turística.

Menato admitiu ao Diário que, de fato, pensou em um teleférico quando chefiava a mesma secretaria no governo de Clóvis Volpi (sem partido), em 2008, mas afirmou que era de menor extensão, em relação ao que foi interrompido por Kiko, e que logo a ideia foi abandonada. “Quando a gente falou de teleférico, em 2008, eu não pensei sozinho (estava junto a Volpi). Mas logo que a gente pensou (em realizar o teleférico), depois de passar um tempo, viu que era impossível”, completou.

O descarte da ideia, de acordo com o secretário, se deu pelo fato de a medida ser inviável dos pontos de vista financeiro e sustentável, além de as duas áreas que seriam estações do então teleférico não serem de posse da Prefeitura. Os dois pontos pensados, que também estavam no projeto de Saulo, são o Mirante Santo Antônio e o Complexo Ayrton Senna.

A verba que seria destinada para as obras do teleférico tinham origem do Dadetur (Departamento de Apoio e Desenvolvimento a Estâncias Turísticas) e estavam orçadas entre R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões. Marcelo Menato explicou que a verba recebida do Dadetur naquele ano, de R$ 2,2 milhões, após o cancelamento do projeto do teleférico, foi destinada ao terminal rodoviário.

O teleférico da gestão de Saulo foi abandonado pelo atual governo sob alegação de que o projeto era irresponsável e impossível de ser realizado. Na semana passada, a Prefeitura começou a retirar as estruturas iniciais que foram montadas no local. 



quinta-feira, 22 de junho de 2017

Prefeitura inicia demolição das obras do Teleférico

21/06/2017 - Diário de Ribeirão Pires

Por Diego Alves 


Por volta das 11 horas de hoje, o Prefeito Adler “Kiko” Teixeira (PSB), junto de seu vice-prefeito, Gabriel Eid Roncon (PTB), do Secretário de Obras, Takaharu Yamauchi e do secretário de Infraestrutura, Diogo Dantas Manera foram até o Complexo Ayrton Senna para acompanhar o início da retirada de entulhos da obra inacabada do Teleférico, deixada pela gestão passada, quando o prefeito da cidade era Saulo Benevides (PMDB).

Desde o início, as obras foram contestadas por todas as partes, desde vereadores até os munícipes. Em recente entrevista, o secretário de Turismo, Marcelo Menato, falou sobre a obra que foi iniciada e não seria concluída. “É um projeto que não tinha sustentabilidade econômica e nem técnica. Ele passava por cima de uma rede de alta tensão e por cima da rede férrea, e isso por si só já inviabilizaria o projeto”.

Por conta deste projeto, a entrada principal do Teatro Euclides Menato, situada no Complexo Ayrton Senna, estava bloqueada. Além desse local, o Camping de Ribeirão Pires também está fechado pelo fato de as obras terem iniciado e ocupava uma parte do local, que sempre foi utilizado para lazer das famílias.

Em contato com a prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, foi nos passado que. “A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires iniciou, nesta quarta-feira (21), a revitalização do Complexo Ayrton Senna, local que abriga diversos eventos da cidade como o Festival do Chocolate. A Secretaria de Infraestrutura Urbana ficará responsável pelo trabalho de otimização e readequação do espaço com retirada dos entulhos da fundação do Teleférico, que teve obras iniciadas, porém não finalizadas”.

“A equipe de manutenções da infraestrutura urbana revitalizará o piso onde estava localizado o canteiro de obras do Teleférico. Depois, irá retirar o gradil que cerca o Complexo e o muro que o separa da delegacia, ampliando o espaço”, concluiu a prefeitura.

É importante lembrar que o Prefeito Kiko irá trazer de volta para a cidade o “Festival do Chocolate”, no qual ocorrerá em três finais de semana e têm seu início previsto para o final do mês de Julho. Como nos anos anteriores, o evento ocorrerá no Complexo Ayrton Senna, local no qual a manutenção está sendo feita.

domingo, 18 de junho de 2017

Projeto prevê complexo turístico com teleférico, bondinho e farol em Caraguatatuba

18/06/2017 - G1 

Primeira fase com mirante e estacionamento tem previsão para ser inaugurado em 2018, segundo a prefeitura.

Projeto de complexo turístico em Caraguá contempla mirante, bondinho e teleférico (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Caraguatatuba)
Projeto de complexo turístico em Caraguá contempla mirante, bondinho e teleférico (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Caraguatatuba) 

Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo, planeja construir um complexo turístico com bonde, teleférico, mirante, farol e um centro comercial entre as praias do Camaroeiro e a Prainha, na região central da cidade. O projeto da prefeitura deve ter o edital da primeira fase lançado até agosto, conforme prevê o secretário de obras da cidade, Leandro Borella Barbosa
.
A primeira de três fases do projeto já têm verba de R$ 4,2 milhões liberada pelo Departamento de apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dadetur), da Secretaria Estadual de Turismo.

“Na praia do Camaroeiro há um morro onde está sendo feito um trabalho de recomposição da encosta atualmente. Esse morro vai ser o principal ponto do mirante”, explicou o secretário e autor do projeto.
Os demais pontos do complexo serão construídos nas duas etapas seguintes e ainda não têm prazos definidos. A estimativa é que o investimento total chegue a R$ 15 milhões.

“Existe um píer no camaroeiro ali que vai ser ampliado para abrigar um bonde que vai do píer até o ponto com os restaurantes. Ele vai depender da iniciativa privada para ser operado. Já o teleférico vai atravessar a prainha, semelhante aos moldes do que existe em Aparecida. Estamos começando a detalhar os projetos e pequenas alterações ainda podem ser feitas”, disse o secretário.

Planejamento

O projeto, aprovado pelo Conselho Municipal de Turismo (Comtur), conta com maior parte da área do projeto sendo de propriedade da prefeitura. Na ponta da Prainha, na divisa com a praia Martim de Sá, o projeto final prevê a construção de um farol.

Segundo o secretário, as construções do estacionamento e do mirante, que compõem a primeira fase, estão previstas para serem inauguradas até metade de 2018.

Avaliação

O presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) de Caraguá, Rodrigo Tavano, considera que mesmo que seja um investimento com conclusão a longo prazo, essa é uma aposta necessária para a cidade.

"Nos últimos anos todos os projetos aprovados sempre foram voltados para melhorar a estrutura física da cidade, como calçamento e iluminação, mas necessitamos demais de um atrativo diferenciado para o turista. Acreditamos que o complexo vai ajudar a cidade a sair da sazonalidade de só atrair turistas durante o verão", disse.

O projeto, de acordo com Tavano, faz parte de uma mudança coletiva na abordagem turística da cidade. "Temos outra meta de criar mais atrativos 'indoor', para que quando chova o turista tenha opções, como um museu caiçara ou de pesca, um orquidário e um aquário, que é uma ideia que se debate na cidade há tempos", afirmou.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Governo abre licitação para obras no Teleférico de Ubajara

16/06/2017 - Diário do Nordeste

O projeto faz parte do Prodetur, que prevê a aplicação de US$ 150 milhões em serviços ligados ao turismo no Ceará

 
Após a assinatura da ordem de serviço para o início das obras no Teleférico do Parque Nacional de Ubajara, prevista para o próximo mês de setembro, o governo estadual espera concluir os serviços em 12 meses ( FOTO: MARCELINO JÚNIOR )

por Levi de Freitas - Repórter

O Governo do Estado abriu licitação para a execução das obras de Reforma e Modernização do Teleférico do Parque Nacional de Ubajara. A estimativa é aplicar no projeto parte dos US$ 150 milhões obtidos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A obra faz parte do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), financiado pelo BID. A reforma inclui ainda a melhoria das áreas de estação superior e inferior. As informações foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) do último dia 12.

A licitação está aberta a todos os concorrentes oriundos de países elegíveis do banco. A Secretaria do Turismo do Estado do Ceará (Setur) receberá as propostas. O governo exige de garantia da proposta pelos interessados a soma de R$198.799,62. As intenções serão aceitas até às 9h do próximo dia 18 de julho.

De acordo com o DOE, o concorrente poderá apresentar proposta individualmente ou como participante de um joint venture e/ou consórcio.

A obra de reforma e modernização do Bondinho de Ubajara não estava inserida na matriz original do Prodetur. Conforme a coordenadora do Programa, Juliana Brauner, foi no aniversário de 40 anos do equipamento, em 2015, em que ele precisou ser fechado por questões de segurança. "Sabendo da importância do bondinho para o turismo da região e do Estado, a Setur solicitou ao BID a inclusão da obra na Matriz de Investimento do Prodetur. Somente em novembro de 2015, o pedido foi atendido. Ao longo de 2016, a Setur elaborou o projeto executivo da obra; conseguiu as liberações de licenças ambientais do ICMBio e do Ibama; e a elegibilidade da reforma proposta perante o BID, organismo cofinanciador do Prodetur. Só então foi possível dar início ao trâmite licitatório, que está marcado para 18 de julho", explicou Juliana Brauner.

Outras ações

De acordo com ela explica, a Matriz de Investimento pactuada entre o BID e o Governo Federal, através da Secretaria de Assuntos Internacionais (SEAIN), possui direcionamento para todo o investimento.

Nesse contexto, a região da Ibiapaba foi contemplada com as ações de modernização do Teleférico de Ubajara; alargamento da CE-187 entre Tianguá e São Benedito; capacitação da mão de obra local; promoção e publicidade do polo; e ações de gestão ambiental.

"O Bondinho de Ubajara receberá investimento de US$ 2,86 milhões. A obra contará com renovação das cabines; recuperação da estrutura metálica da estação superior; modernização das estruturas e equipamentos eletrônicos e mecânicos; recuperação da coberta da estação inferior; construção de banheiros nas estações superior e inferior; reforma da estrutura de apoio existente na estação superior; urbanização da estação superior com construção de mirante com rampas de acesso e escadaria", detalha.

Ordem de serviço

A previsão de assinatura da Ordem de Serviço para execução das obras é setembro de 2017. A conclusão deve ser em 12 meses, conforme perspectivas do governo estadual.

Além das ações de Ubajara, restam ainda duas intervenções que aguardam aprovação para poder sair do papel e entrar no rol das obras contempladas pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo.

"O Prodetur está em execução desde 2010 e já implementou diversas ações de infraestrutura, valorização de destinos, promoção e publicidade do turismo no Ceará. Ao todo, 93% das ações previstas no programa já estão em andamento. Só falta a aprovação de elegibilidade de duas obras: Pavimentação e Drenagem do Porto das Dunas e Saneamento Básico da Vila Cumbuco. As duas serão concluídas até agosto de 2018", enfatizou Juliana Brauner.

O governo do Estado do Ceará foi o primeiro a assinar o contrato de financiamento internacional do Prodetur, em novembro de 2010.

O Programa, segundo informou o Ministério do Turismo (MTur), "tem o objetivo de assegurar o desenvolvimento turístico sustentável e integrado, proporcionar melhorias às condições de vida da população local, aumentar as receitas do setor e melhorar a capacidade de gestão da atividade em áreas de expansão e de potencial turístico".

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Teleférico do Alemão ficará parado por pelo menos seis meses

15/09/2016 - O Globo

Técnicos encontraram desgaste em um dos cabos de tração
   
POR ANTÔNIO WERNECK 

RIO - O serviço de transporte de passageiros feito pelo teleférico do Complexo do Alemão foi suspenso por tempo indeterminado, informou a Secretaria estadual de Transportes em nota distribuída nesta quinta-feira. Segundo o governo do estado, foi identificada “a evolução atípica do desgaste de um dos cabos de tração”, sendo necessária a paralisação preventiva do sistema, obedecendo às normas internacionais de segurança.

O problema foi identificado na quarta-feira durante a manutenção diária. A recomendação técnica é que seja realizada a troca do cabo, e a Secretaria de Transportes já determinou ao consórcio Rio Teleféricos que sejam tomadas as providências para a sua substituição.

A previsão é que o serviço seja retomado em seis meses, devido ao prazo de fabricação, entrega e instalação do cabo, que é fabricado sob medida no exterior. O contrato com o prestador de serviço está regular e a manutenção do teleférico, em dia. A troca do cabo ficará a cargo do operador e do fabricante e não acarretará custo adicional para o Governo do Estado.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/teleferico-do-alemao-ficara-parado-por-pelo-menos-seis-meses-20121019#ixzz4KN7ZavRP 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quinta-feira, 14 de julho de 2016

GOVERNO DO CEARÁ APRESENTA PROJETO DO TELEFÉRICO DE BARBALHA

04/12/2015 - Governo do Estado do Ceará

O secretário adjunto das Cidades, Quintino Vieira, reuniu-se em Brasília, na manhã desta quinta-feira (3), com o Sérgio Brant, diretor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)  para tratar sobre a construção de um teleférico no município de Barbalha. O equipamento tem como objetivo estimular o crescimento da atividade turística, possibilitando novas oportunidades para o desenvolvimento regional da região Sul do Ceará. Para tratar das questões envolvendo o meio ambiente, também esteve presente o superintendente estadual do Meio Ambiente, Ricardo Araújo Lima.

Durante o encontro, o secretário apresentou o projeto do teleférico para o diretor do Instituto e solicitou autorização de uso de terras da União da Floresta Nacional do Araripe (Flona). O ICMBio se comprometeu a analisar o pedido e responder o mais breve possível para o Estado do Ceará.

O Teleférico de Barbalha pretende interligar a Vila do Caldas ao Mirante do Cruzeiro de onde pode-se contemplar o Vale do Salamanca, Centro Histórico de Barbalha, além de permitir uma vista privilegiada da encosta da Chapada do Araripe.

Com uma capacidade prevista de transportar 660 pessoas por hora, a estação de embarque tem seu ponto inicial no antigo Hotel Balneário da Vila do Caldas e desembarca no Cruzeiro localizado no alto da Chapada, perfazendo um percurso de 550 metros com desnível de até 146 metros.

Localizado no Distrito do Caldas no município de Barbalha, o equipamento se apresenta como um meio de transporte de passageiros sustentado por cabos, sendo que estes por sua vez são sustentados em torres. Ele representa um meio capaz de proporcionar a interação e a contemplação da rica paisagem local.

A intervenção do Teleférico do Caldas está totalmente inserida na Área de Proteção Ambiental (APA) da Chapada do Araripe e contida parcialmente na Flona, apenas na área destinada ao mirante e estação superior.

    SERVIÇO:

    O que o projeto contempla:

    – Estações de embarque e desembarque;

    – Passarela (Com 183m² de extensão);

    – Espaços de Contemplação (Equipados com bancos, lixeiras, totens informativos e binóculos);

    – Observatório (Destinado à observação de pássaros nativos da Chapada do Araripe);

    – Mirante (Com área aproximadamente de 177,20m²).


(Governo do Estado do Ceará)